Como saber quanto cobrar por um doce caseiro?

Muitas pessoas têm recorrido à produção em casa de doces caseiros. E um dos itens que devem se atentar é no calculo correto dos valores a ser cobrado do cliente.

Muitos indivíduos ao realizarem a produção caseira de um doce ou de qualquer outro alimento para vender, se esquecem de calcular alguns custos como água, energia entre outros fatores que são utilizados na produção daquele determinado item. Para que você não erre no calculo do seu produto, e venha a obter um retorno satisfatório na venda de seus doces caseiros acompanhe conosco esta matéria e aprenda a calcular todos os custos envolvidos.

Primeiros passos na venda de um doce caseiro

A primeira atitude após escolher uma receita de qual doce caseiro você irá vender, é indicado reduzir os custos dos ingredientes para que se tenha uma boa margem de lucro. Isso não quer dizer que você deverá utilizar produtos de má qualidade ou de procedência duvidosa. A dica é que você procure fornecedores que vendam produtos por atacado.

Faça uma pesquisa quanto aos ingredientes e compare preços. O ideal para quem deseja fazer atividades em casa é ter um retorno lucrativo e que experimente o mesmo produto de marcas diferentes. Às vezes um determinado produto será tão eficiente quanto outro que possui o preço mais elevado. São pequenas economias que são realizadas nas compras, que ao calcular o preço final do produto podem apresentar uma grande diferença.

Faça uma fica técnica

Quando você já tiver a receita do produto em mãos e todos os ingredientes adquiridos, é interessante realizar uma ficha técnica de cada doce em especifico. A ficha técnica consiste em descrever todos os itens utilizados na receita e calcular o seu valor de acordo com a quantidade utilizada. Por exemplo, se você utilizar 500 ml de leite na receita e você compra o litro do leite por R$ 4,00, em sua ficha técnica terá que estar relacionado o custo de R$ 2,00 pelo leite utilizado.

Leia também:  Dicas de Restaurantes em Ribeirão Preto (SP)

Na ficha técnica deverão estar relacionados todos os custos dos ingredientes, até mesmo se for utilizado apenas 10 gramas de um determinado item. Algumas pessoas erram justamente em não contabilizar pequenas porções ou quantidades de ingredientes que julgam ser uma quantidade muito pequena. O não lançamento do item é como se você estivesse custeando do seu bolso uma pequena porção de ingrediente para o cliente.

Calculando o valor dos gastos extras e da sua mão de obra

O custo do produto não é calculado baseado apenas no que você gastou com os ingredientes. Outros custos também devem ser considerados como luz, água e até mesmo a sua mão de obra. Este calculo é bem simples. Digamos que você gaste R$10,00 apenas de ingredientes e embalagem para preparar um doce caseiro. Nesse valor, você ainda não calculou os gastos de água, luz e mão de obra. Para esses custos, uma sugestão é adicionar 10% do valor, ou seja, R$1,00, dando o total de R$11,00. Este será o seu custo total de insumos.

Para a mão de obra existem várias formas de se calcular. O que tomamos como base é o salario médio dos brasileiros (R$ 2.000,00, trabalhando cerca de 200 horas por mês). Desse modo, isso quer dizer que em média o brasileiro recebe R$ 10,00 por hora trabalhada. Ou seja, no exemplo que demos acima, o custo do produto com sua mão de obra, se você gastasse uma hora para fazer o doce caseiro, ficaria no total: R$ 11,00 (ingredientes e gastos extras) + R$ 10,00 (mão de obra), resultando em R$ 21,00 a ser vendido para o cliente final.

Texto de Adriana Silva Souza

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *