Terapia e Alimentação saudável: plantar os próprios alimentos



  

Que tal plantar aí mesmo na sua casa o que você vai comer no almoço? “Mas não há espaço na minha casa” você diria. Mas não há espaço sequer para um vasinho com um pequeno pé de salsinha? Tudo bem, isso não seria seu almoço, apenas um ingrediente do tempero para ele.

A terapia de cuidar de um jardim e o prazer de ver surgir pratos maravilhosos com o que você mesmo plantou, cuidou, colheu e cozinhou ainda existiria.





Plantar não exige muito espaço: basta um lugar onde você possa colocar um vaso e você pode plantar seu próprio tempero fresco (que recém-colhido tem muito mais sabor e cheiro), um pé de alface ou mesmo um pé de jabuticaba (que acabaria parecendo um bonsai, mas nem por isso deixaria de lhe dar as deliciosas jabuticabas). Se houver espaço para dois ou três vasos então, melhor ainda! Você poderia plantar desde o tempero para o feijão, até as folhas para a salada e, ainda, as cascas que sobraram da batata que foi para o assado, podem ao invés de ir para o lixo virar adubo para suas plantas. Um jeito simples de se economizar (mesmo que pouco), relaxar cuidando das plantas e comer alimentos sem agrotóxicos, com procedência mais do que conhecida e confiável.

Por Daniela F. Santoro



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *